NOTÍCIA

Cruel e ilegal: eles traficam animais selvagens em pacotes

Cruel e ilegal: eles traficam animais selvagens em pacotes


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

O tráfico de animais selvagens ganha uma nova modalidade, a encomienda. Um novo caso foi registrado em Bogotá quando 23 tarântulas vivas estavam sendo enviadas para a Coréia do Sul.

Nos últimos dois anos, mais de 1.040 espécimes selvagens já foram apreendidos somente em Bogotá.

Nesta ocasião, as aranhas estavam escondidas em potes de plástico, camufladas em caixas de cereais.

O remetente, identificado como Yan Jin Hyung, um cidadão coreano, pretendia transportar ilegalmente as tarântulas de Bogotá para a cidade de Seul. Além disso, foi ele quem apareceu como destinatário do pacote, o que chamou a atenção das autoridades.

O carregamento ilegal das aranhas foi detectado pelas autoridades por meio de um scanner na área de carregamento do aeroporto El Dorado. Os trabalhadores da empresa internacional de encomendas notificaram imediatamente a Polícia Aeroportuária, bem como a Prefeitura de Bogotá, que tratou do caso por meio da Secretaria Distrital de Meio Ambiente.

O valor de mercado negro das tarântulas, pertencentes às espécies Xenesthis e Pamphobeteus, pode chegar a 200 dólares por unidade e infelizmente estão na moda em vários países como, principalmente, os asiáticos, como colecionáveis ​​ou para dissecar

“Isso é um crime ambiental, tirar a fauna do nosso território para ser vendida em outros continentes. Felizmente temos uma equipe especializada e através dos scanners do aeroporto El Dorado conseguimos detectar esses belos espécimes de tarântulas vivas, algumas delas com ovos ", disse Francisco Cruz, Secretário Distrital de Meio Ambiente de Bogotá, que afirmou que este tipo de tráfego não É apenas um crime, mas cria um desequilíbrio nos ecossistemas. Ele alertou que quem trafica, compra ou vende animais selvagens será punido pela lei.

“Existe uma modalidade recorrente na Colômbia que é a encomienda, os cidadãos internacionais enviam animais por meio desse sistema para outros países onde podem ser traficados. Recorremos à colaboração internacional para encontrar traficantes de vida selvagem, visto que este crime está a transcender as nossas fronteiras ”, disse o funcionário.

Enquanto isso, o Secretário Distrital do Meio Ambiente deu início ao processo de sanção ambiental, que pode levar a multas de até 3.600 milhões de pesos instituídos pela Lei 1.333 de 2009, já que é proibida a distribuição deste tipo de fauna na Colômbia e Venezuela.

Os animais foram deixados sob custódia e cuidados do Instituto Distrital de Proteção Animal.

Com informações de:


Vídeo: Não é adubo, e sim restos de animais! Controle de Fronteiras. Discovery Brasil (Pode 2022).