TEMAS

Lípidos: o que são e para que servem

Lípidos: o que são e para que servem

Ouvindo a palavra "LipídiosMuitos tremem de medo de perder a linha só de pensar nisso, quanto mais de ler sobre isso. Não tema, nesse sentido, porém, de fato, o que queremos revelar ou reiterar é o fato de que lipídios, ou gorduras se você preferir, não são de todo ruins e não devem nos fazer tremer.

Há alguns lipídios que são realmente necessários para nossa saúde e seria um erro eliminá-los de nossa alimentação.

Lipídios: o que são

Também chamado de gordura, do grego lipos significa gordura, eu lipídios são um grupo heterogêneo de substâncias que têm em comum um baixo grau de solubilidade em água, mas ao mesmo tempo são solúveis em solventes orgânicos, como benzeno, éter ou clorofórmio. Tentamos não pensar apenas em lipídios à mesa, mas de uma forma mais geral, também do ponto de vista químico.

Por exemplo, podemos começar dizendo que eles são compostos de carbono, hidrogênio, oxigênio como carboidratos, mas a proporção de hidrogênio para oxigênio é muito maior. Estamos investigando esses detalhes porque eles fornecer lipídios as características peculiares que têm repercussões concretas e que se preocupam. A característica citada, por exemplo, torna as gorduras mais energéticas do que os carboidratos em termos absolutos, mas reduz seu rendimento energético para a mesma quantidade de oxigênio consumido.

Depois de ver o que eu lipídios, vamos ver onde podemos encontrá-los com maiores possibilidades. Encontram-se principalmente em alimentos de origem animal, mas também estão abundantemente presentes no reino vegetal, em particular nos óleos. Embora muito semelhantes quimicamente, os óleos e as gorduras têm algumas diferenças: os primeiros são líquidos à temperatura ambiente, os segundos são sólidos.

Lipídios: para que servem

Muitas vezes o termo lipídios com a presença de gordura corporal e os vincula à temida presença de doenças cardiovasculares e câncer. Não é assim, nem sempre é assim, nem tudo é tão "fácil" e banal, é preciso levar em consideração a ideia, a certeza, de que existem alguns tipos de gorduras que desempenham um papel fundamental na o funcionamento do nosso corpo.

Os lipídios são, de fato, indispensáveis ​​para muitas funções corporais porque são os precursores de alguns hormônios, são uma parte estrutural das membranas celulares e fornecem as chamadas vitaminas lipossolúveis que são A, D, E e K, muitas das fundamentais.

Em caso de hiperlipidemia, pode ser útil: síndrome metabólica

Lípidos simples e complexos

Eles agora foram mapeados 500 tipos de gordura e foram classificados de acordo com sua estrutura molecular em três categorias: simples, compostos e derivados. Vamos ver suas respectivas características.

A simples são de facto os mais abundantes no nosso organismo, constituem cerca de 95% e 98% da nossa alimentação, identificando-se com uma alimentação variada e saudável. Representam a principal forma de depósito e utilização, nesta categoria encontram-se por exemplo as ceras e os já conhecidos triglicéridos.

A lipídios compostos eles são, na prática, os mesmos triglicerídeos simples, tomados em combinação com outros produtos químicos, como fósforo, nitrogênio e enxofre. Eles representam cerca de 10% das gorduras do nosso organismo, nesta categoria encontramos fosfolipídios, glicolipídios e lipoproteínas.

Na terceira classe de gorduras encontramos os derivados que, literalmente, derivam da transformação de lipídios simples ou compostos. Nesta categoria está o temido colesterol, mas também há o ácido oleico e linoléico

Lípidos: triglicéridos

Queremos dedicar atenção especial aos triglicerídeos que resultam da união de uma molécula de glicerol com três ácidos graxos, por sua vez formados por cadeias de hidrocarbonetos variando de um mínimo de 4 a um máximo de 20 átomos de carbono. Por que nos concentramos nesses lipídios? Porque são a principal forma de armazenamento de ácidos graxos.

Lipídios e ácidos graxos

Já mencionamos os ácidos graxos, vamos ver quais características eles podem ter, tudo depende da presença ou ausência de ligações duplas entre dois ou mais átomos de carbono. Os ácidos graxos saturados são aqueles sem ligações duplas, enquanto nos insaturados encontramos ligações duplas. Os insaturados, com base no número de ligações duplas, por sua vez são divididos em monoinsaturados, com apenas uma ligação dupla de carbono, ou poliinsaturados, com mais ligações duplas de carbono.

Digestão de lipídios

Para digerir eu lipídios leva tempo e também exige um certo esforço do nosso corpo, tudo devido ao facto de serem insolúveis em água e possuírem uma estrutura complexa. A digestão das gorduras começa no estômago com uma enzima chamada lipase gástrica, que atua como pode, limitada pela alta acidez do estômago. A lipídios então, eles continuam sua jornada e sua digestão completa ocorre no intestino delgado.

No duodeno, uma subseção do intestino delgado, i lipídios interagem com a bile secretada pela vesícula biliar, transformando-se em partículas menores. Lá redução de partículas de gordura permite que as enzimas que os decompõem os quebrem em partículas progressivamente menores.

Se tomarmos o exemplo de triglicerídeos, no processo digestivo eles são primeiro convertidos em diglicerídeos, depois em monoglicerídeos e, finalmente, em ácidos graxos e glicerol.

Se você gostou desse artigo continue me seguindo também no Twitter, Facebook, Google+, Instagram


Vídeo: Bioquímica - Lipídios (Janeiro 2022).